Batalhão de Caçadores 2863 - C.C.S.

Outubro 31 2009

 

ENFERMARIA DO FIGOÉ 28.02.1969

 

Foto tirada em frente da enfermaria do Fingoé. A Secção de Enfermagem da C.C.S.:

 

                                                           o Benildo - o Beja - o Viana - o Fafe - o Amadeu

                                                                               e o cachorro pastilhas

A equipa completa com  o Dr. Diniz da Gama ( e o mainato Manuel que bebia o álcool dos frascos para as injecções, tanto fazia etílico com o metílico a bebedeira era a mesma)foto do Viana 

Hospital do Fingoé 

 

O nosso Dr. Diniz da Gama e o Benildo, no Bloco Operatório do Hospital do Fingoé, operando uma mulher negra, ferida com um tiro na coxa da perna esquerda, ficou como nova depois da intervenção.

O Amadeu a treinar no braço do Viana (foto do Viana) 

 Viana a treinar no rabo do Fafe, com paludismo (foto do Viana)

A ambulância do INEM do Fingoé (foto do Viana)

 

Uma história que me lembro bem, foi uma operação, que o Dr. Diniz da Gama e seus auxiliares, fez a uma cadela que havia no quartel. O objectivo foi retirar 10 cm de intestino do animal, o que aconteceu com pleno êxito para a experiencia e para o animal que sobreviveu sem qualquer problema. 

O Dr. Diniz da Gama explicou que a experiência servia para o caso de uma emergência, se houvesse um ferido com estilhaço de granada, com o intestino exposto, seria assim que se devia proceder.

Parece que estava escrito, a situação sucedeu mesmo como imaginado, no ataque que os guerrilheiros fizeram à Cantina do Oliveira, onde houve vários feridos,  um deles, negro, ficou nessa situação, com o intestino de fora, só que o Dr. Diniz da Gama já não estava para nos ajudar, tinha sido destacado para Mueda onde era mais necessária a sua perícia para cirurgias. O negro ficou toda a noite a molhar o intestino com soro fisiológico, até ser evacuado para Tete do dia seguinte.

O incidente da Cantina do Oliveira foi ao final do dia, já era noite, no Fingoé só sabíamos que tínhamos camaradas feridos que necessitavam do nosso apoio, foi então que se decidiu socorrer com o auxilio dos rodesianos, que estavam no nosso quartel com os seus helicópteros, em missão conjunta com as nossas tropas.

Foi a situação mais tensa que vivi, os helicópteros para chegarem à Cantina do Oliveira de noite, em plena selva, foi necessário balizar o local de aterragem com focos de luz  (petromaxes, lanternas, fogueiras e outros meios) em circulo, e lá parti com a coragem dos rodesianos, que foram impecáveis e destemidos no apoio que nos deram naquela hora de aflição. 

Sr. Professor Dr. Diniz da Gama

(para nós o nosso Dr. Diniz da Gama)

Director do Serviço Cirurgia Vascular do Hospital Santa Maria

(ver www.hsm.min-saude.pt)

Serviço Cirurgia Vascular

É com orgulho que o relembramos com toda a sua simpatia e simplicidade para todos nós.

 

Muitas histórias mais serão contadas, umas de má recordação outras nem tanto. Era na enfermaria que se viviam momentos de grande tensão emocional.

 

memórias

 

Benildo Lopes

p>

publicado por Benildo Lopes às 22:36

mais sobre mim
Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
24

25
26
27
28


pesquisar
 
blogs SAPO