Batalhão de Caçadores 2863 - C.C.S.

Novembro 05 2009

 

Carnaval no Fingoé 1969

 

À falta de meninas para dançar fazia-se o que se podia para descongestionar e dar um pezinho de dança. A população fazia batuques por tudo e por nada, enquanto houvesse alguma coisa para beber o batuque não acabava, por vezes levavam dias e noites seguidas. 

 

 Aqui num batuque da população do Fingoé 

o mesmo batuque no Fingoé

No quartel fazíamos  o que podíamos no Carnaval, uma brincadeira com disfarces também servia  para tirar fotografias e mandar à família

Os adereços não eram sofisticados mas serviam, o Ramos e Pedro comandavam festa fotográfica.

 

 

Eram momentos de descontracção que serviam para não contarmos os dias que faltavam para a comissão acabar. (Contas que eram feitas aos anos, meses, dias, horas, minutos e segundos que faltava para o regresso)

 

                                                                  Miúdos do Fingoé

 

 

Crianças bem tratadas e nutridas

A população participava e convivia com a tropa nos momentos de pausa da guerra. As crianças brincavam inocentes como todas as crianças.

memórias de

 

Benildo

 

p>

publicado por Benildo Lopes às 20:54

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO